Sobre Nós


Atualmente em sua décima edição, realizada entre 25 a 28de fevereiro de 2017, o Encontro Parahybano de Neopaganismo tem sua origem no Encontro para Nova Consciência, realizado há 25 anos na cidade de Campina Grande, na Paraíba. A primeira edição do Encontro, ainda com o nome de "Encontro Wicca" foi realizado durante uma tarde nas dependências do CEDUC 2 (Centro de Educação da Universidade Estadual da Paraíba, em 2007) onde foram desenvolvidas duas pequenas oficinas ministradas por Claudiney Pietro. Este encontro teve como organizador a coordenação da nova consciência em parceria com Willian G. Helios, que contribuiu com a organização do evento até a sua quarta edição. No ano seguinte, em 2008, o evento recebe a fundadora da tradição wiccaniana Star Fairy, Starhawk, autora do livro a Dança Cósmica da Feiticeira, e Claudiney Pietro. Mais uma vez o encontro resume-se a uma pequena iniciativa sem autonomia e vinculada à organização para nova Consciência. 

Em 2009 por alguns contratempos não é realizado a III Edição do encontro, adiado para 2010; todavia, durante o encontro macro, nesse ano de 2010, algumas pessoas, entre elas Willian G. Helios, Marcílio Diniz, Claudivan Barbosa e Polank Costa se reúnem para tomar as rédeas da organização e reelaborar o encontro, dando-os os contornos que marcam as suas edições mais recentes. 

Em fins de 2009 a organização do Encontro é composta por Marcílio Diniz, Willian G. Helios, Claudivan Barbosa e também são convidados para contribuir Thiago Oliveira e Polank Costa. Nesse momento são reelaborados os propósitos do encontro tentando construir uma programação de postura mais congregadora e dialógica, ponto em xeque proselitismos e tentando abarcar tanto quanto possíveis pessoas das mais diferentes tradições e visões de mundo. A terceira edição, realizada na Faculdade de Administração conta com 3 dias de programação onde são recebidos o reconstrucionista celta Endovélico (SP), o sacerdote wiccaniano Claudiney Pietro (SP) e o sacerdotisa de Ísis e membra da Irmandade de Ísis, DeTraci Regula.

Neste período o evento ganha proporções maiores, reunindo pessoas de vários estados e regiões, tornando-se assim mais visível e elaborando-se como um importante espaço de discussão da identidade [neo]pagã e suas problemáticas. Em 2011 acontece a IV edição do evento, marcada pela presença de Claudiney Pietro, mais uma vez colaborando para o crescimento do encontro, a sacerdotisa Wiccaniana Arian Babd Sophia e também do sacerdote da Tradição de bruxaria tradicional Wannen, Wagner Périco (SP). O evento então toma os 4 dias de programação de carnaval e desenvolve atividades contemplando diferentes visões e tradições, desde a Wicca, até as vertentes de bruxaria tradicional e reconstrucionismos. 

Em 2012 o Encontro passa por um processo de reformulação na estruturação devido à saída de Marcílio Diniz e Willian G. Helios. Propõe-se um evento mais dinâmico, rompendo barreiras estruturais e espaciais que separavam convidados e ouvintes. Dessa forma, opta-se por atividades mais extensas e em menor quantidade seguindo uma estrutura temática. A logomarca do evento também muda como símbolo dessas transformações, passando do entrelaçamento celta à roda estilizada e repleta de outras em seu interior marcando assim as diferenças que habitam nossa comunidade, mas também a comunicabilidade a que elas estão sujeitas. A quinta edição do evento também tenta reativar as discussões sobre o paganismo e movimentos reconstrucionistas no nordeste do Brasil, colocando em debate experiências desenvolvidas em vários estados da região e também caminhos para construção de um projeto político que dê visibilidade e força à comunidade. Membros da comunidade local são convidados a contribuir, criando-se assim um movimento de fortalecimento dos grupos no nordeste. Entre outros, contamos com a participação de Arian Babd Sophia (CE), Marcelo Leal (RN), Verena Viana (RN), Douglas Phoenix (PE), Renata Gueiros (PE), além de Wagner Périco (SP) e Claudiney Pietro (SP). Deu-se continuidade ao Encontro e suas edições, na sua 8ª edição novamente uma onda de reformulação paira na sua estruturação com a saída de Thiago Oliveira, nessa mesma edição o Encontro ganha um espaço maior para palestras e vivências, o Cine Teatro São José e continuando com os 4 dias na programação.

Novos projetos aparecem nesse horizonte e vamos à luta, porque a única forma de nos destruírem é não nos deixando ficar juntos - e nós somos duros na queda!